Quatro monitoras atenderão o programa criança feliz lançado em Espigão do Oeste

0
77

A Prefeitura em Espigão  do  Oeste, por intermédio da Secretaria Municipal de Assistência Social lançou oficialmente na manhã desta quinta-feira (3no  final de dezembro de 2017 o Programa Criança Feliz (PCF). A partir de agora, o município passa a fazer parte das ações à primeira infância, promovendo visitas, orientando as famílias a respeito das questões relacionadas a proteção, ao estimulo e a garantia da saúde. De imediato, a proposta é atender 60 famíliasinicialmente e consequentemente melhorar a qualidade de vida das crianças e gestantes pactuadas pelo programa.

“Esse é mais um programa que irá possibilitar uma melhor promoção das políticas públicas sociais voltadas para as famílias em situações de vulnerabilidade, contribuindo para o desenvolvimento das nossas crianças e das gestantes. E para que esse programa seja um sucesso, precisamos da parceria de cada representante do Comitê Gestor, bem como da sociedade, para que possamos de alguma forma contribuir para que elas saiam dessa situação de indefensibilidade”, acrescentou a secretária de Assistência Social, Rita  Gasparim.

A administração Participativa do prefeito Nilton Caetano e  seu Vice  Waltinho Lara, vem dando total suporte e apoio a todos os programas que são criados pelo Governo Federal e não poderia ser exceção os programas voltados para a área de assistência social, e desta vez estamos lançando mais um programa de extrema importância para nossa cidade, uma vez que as crianças devem ter uma atenção especial por parte do poder público, pelas instituições e sociedade organizada”, destacou.

Programa

O programa priorizará as crianças de 0 a 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e as de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A iniciativa tem como ponto central a visitação domiciliar. As Técnicas capacitadas irão até as casas das famílias para mostrar aos pais a maneira adequada de estimular o desenvolvimento dos filhos, principalmente nos primeiros mil dias de vida.

O Programa irá acompanhar crianças de zero a três anos do Programa Bolsa Família (PBF) e as de até seis anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), incluindo as vítimas de microcefalia por zika vírus e as crianças afastadas do convívio familiar por medida protetiva.

A realização de visitas domiciliares, voltadas ao desenvolvimento integral das crianças, também é prevista dentre as ações. Além disso, a Criança Feliz busca a articulação desta oferta com os demais serviços socioassistenciais e as demais políticas públicas, visando ao atendimento das demandas identificadas por meio das visitas domiciliares e a integralidade na atenção às famílias.

Fonte: DECOM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui