Prefeitura de Espigão do Oeste através da SEMAGRIC auxilia nos serviços de silagem

0
100

Na manhã desta quarta-feira 27/05, o prefeito Nilton Caetano acompanhado do secretário de agricultura Espeto, estiveram visitando a propriedade do Sr. Edélcio na Linha 22, onde a equipe SEMAGRIC, estavam auxiliando na confecção de mais de 100 toneladas de silagem de milho.

Nesta gestão, várias famílias estão sendo beneficiadas, e neste ano ade 2020, aproximadamente 3.500 Toneladas de silagem serão cortadas. “Esse serviço realizado pela secretaria é muito importante para nós produtores de leite, sem ele não conseguiríamos garantir um alimento de qualidade para o gado”, afirmou Edélcio, produtor de leite da região da Linha 22.

Como já é de praxe, todos os anos acontece em nosso município os trabalhos de colheita e moagem do milho para silagem e o armazenamento em áreas definidas pelos produtores rurais. A cada ano  que passa novos produtores  estão aderindo ao plantio do milho e sorgo, preocupados em produzir alimentos saudáveis e de maior proveito para os rebanhos, particularmente no período seco do ano, época em que as pastagens naturais tornam-se mais precárias, muitos pecuaristas têm aumentado a utilização da silagem, e  a secretária de agricultura tem buscado incansavelmente ajudar nosso produtores com o programa Porteira para dentro que auxilia no produtores com trator, carretão e ensiladeiras para auxiliar nos trabalhos .

A produção de silagem é apenas uma das atividades corriqueiras da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRIC), que tem os trabalhos intensificados nessa época do ano. “Se precisar do auxílio de técnico eles vão até a lavoura, avalia as condições do plantio do milho e ajudar a definir a melhor data para a confecção da silagem”, destaca o secretário José Sampaio Leite(Espeto).

Entenda o processo de silagem

A colheita é feita com máquinas específicas de ensilar, que cortam a planta em pedaços entre um e dois centímetros. O corte facilita a compactação do material dentro do silo, e de quebra aumenta a área de exposição dos carboidratos solúveis, facilitando a ação dos micro-organismos fermentadores.

Após sua colheita e picagem, a planta do milho não deverá ficar exposta ao ar por muito tempo, pois servirá de substrato para bactérias e poderá sofrer fermentações indesejáveis, comprometendo o valor nutritivo do material ensilado. A retirada do oxigênio de dentro do silo é de fundamental importância para que ocorra a fermentação ácido-lática. Ela é feita com a ajuda de tratores, que compacta o material no momento em que ele é colocado dentro do silo.

Depois do processo de ensilagem, é necessário que o silo seja vedado para impedir a entrada de oxigênio. A colocação de lonas plásticas é o método mais prático e econômico utilizado pelos pecuaristas. Nas bordas dos silos são feitas pequenas valetas para impedir a entrada de água. Além disso, também se coloca terra sobre a lona para protegê-la do sol e evitar a formação de bolsas de ar entre ela e a silagem. Quando necessário, o silo deve ser cercado com arame para evitar a entrada de animais.

Na prática, uma boa silagem de milho é caracterizada por possuir uma textura firme, coloração clara com tons variando entre o amarelo e o verde claro, um leve cheiro de vinagre e ausência de mofos. Uma silagem bem-feita é sempre garantia de consumo satisfatório.

Fonte: Assessoria

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui